sexta-feira, 28 de novembro de 2008


Sinto as palavras e os aromas...
Cheira a frio e a lareiras acesas
E a mente foge-me...voa
O amargo café
Queres ?
Olhar vazio
Ausente
Mãos geladas...sempre
Em que pensas ?
Em nada.
Chove...
Cai -me no rosto gelado
Páro aqui ... inspiro e fecho os olhos
.nl

5 comentários:

Peregrina disse...

Que bonito :)

Beijinho*

PS: em breve voltarei aqui com mais tempo, prometo!

Vieira Calado disse...

Poema de nuances inesperadas.
Como deve ser.
Gostei.

Bom fim de semana.

ลndreia disse...

Não cheira também a neve? :D ~Beijinho~

Nilson Barcelli disse...

Hoje cheira de novo a frio... vou tomar um café...
O teu poema, embora tristonho, é muito bonito. Gostei imenso.
Beijinhos.

André disse...

Uma bela imagem de época.
Gostei.
Passe por mim =)
Feliz Navidad